24 outubro, 2008

PALAVRA, QUE NÃO PERCEBO NADA



Fernando Ulrich diz que o seu banco, o BPI, está cheio de dinheiro, inclusivé que tem dinheiro a mais, o que não me admirava, vistos os lucros dos últimos anos terem sido assombrosos
mas logo de seguida diz que admite vir a usar, talvez não, quem sabe, durante o ano de 2008, os fundos que o governo dispos à ordem dos bancos.
depois acrescenta, que o tal dinheiro a mais, é a curto prazo, e que precisa do dinheiro de todos nós, a médio e a longo prazo

Alguém me explica?

Finalmente, têm muito dinheiro ou não?
Estão de boa saúde, ou só estão a armar?
mas acrescentou, despudoradamente, que seria uma vergonha, um erro, que seria mesmo uma resposta agressiva para com o governo, tão cheio de boa vontade para ajudar a economia portuguesa, que eles bancos, não dissessem que iriam usar o dinheiro que lhes foi proporcionado, ajudando assim o governo a ajudar a economia
como todos eles gostam de se entre ajudar, a ajudar os outros
Maior cinismo é difícil.

Alguém me explica?

Estou completamente de acordo com o BE, o que é raro, mas haver todos estes milhões para os bancos e não haver dinheiro nem no estado, nem nos privados, para aumentarem os ordenados mínimos, é talvez a maior vergonha social deste país, desde há muitos anos.
Com umas reformas de miséria, com a classe média a passar fome, o dinheiro que se consegue arranjar é para ajudar os bancos que dizem estar cheios de dinheiro e que estão a fazer um favor ao governo....
O parvo do Fernando Ulrich!! estupidamente paternalista! no pior que o paternalismo se pode revestir

Alguém me explica? Coerentemente?

4 comentários:

Luís Maia disse...

Reconheçamos que tenha ou não tenha dinheiro o discurso oficial do BPI, nunca poderia se de dizer que não o tem.

Que os Estado forneça a garantia de pagamento, até aí tudo bem, posso achar normal na actual conjuntura. desde que os respectivos bancos, paguem por esse serviço, no mínimo de acordo com as tabelas que eles usam quando as prestam às empresas ou aos particulares.

Outra coisas mais importante ainda é a definição rigorosa do que pode acontecer a essa entidades se a garantia Estatal for executada. Nacionalização ? Intervenção no capital do banco ?

Claras o contestatário disse...

Deixaram as duas hipóteses em aberto
mas se queres que te diga, nunca nacionalizarão.

Beijinho

Luís Maia disse...

Pois também não digo que seja a melhor solução, mas o que significa se a garantia estatal for accionada ?

Muito simplesmente que o Banco não conseguiu
honrar a sua dívida, logo ....

Outra coisa que não está bem explicada, são as razões para a crise financeira, para mim a explicação da bolha do sub-prime que rebentou é curta.
Pobrezinhos a comprar casas que não podem pagar, não chega só por si, porque se quando a compraram podiam pagar, o que aconteceu para deixarem de o poder fazer, provavelmente perderam o emprego.

Tem que haver uma justificação mais funda, será o fim dum sistema ? Virá uma nova era ?

Claras o contestatário disse...

Por de trás de quem não conseguiu pagar a casa, está também o facto de os bancos além de emprestarem dinheiro para comprar a casa, terem emprestado também dinheiro para comprar o carro e a mobília, pelo menos isso aconteceu cá, e para o poderem emprestar como empréstimo para comprar casa, avaliavam as casas por um valor muito acima do mercado, como deves calcular.
Quando os bancos ficavam com as casasm por quem as tinha comprado não as poda pagar, não conseguiam realizar uma parte substancial do empréstimo.
Penso que na América houve bastante desemprego, coisa que cá se não fala, mas a verdade é que a economia americana já estava há muito com um super defit, se isso contribuiu ou não já não te sei dizer.
temos de perguntar ao JV.

Beijinho