07 julho, 2008

MANUELA FERREIRA LEITE



Todas nós mulheres, pelo menos a maioria, sabemos de finanças e de gestão.
Quase todas fazemos orçamentos, mensais, e gerimos o muito ou o pouco que temos.
Generalizando, dividimos-nos em três classes:
- aquelas que com parcos rendimentos, apertam o cinto e se recusam a fazer dívidas, cortando nas despesas
- aquelas que apesar de apertarem o cinto e cortarem nas despesas, ainda se endividam em alguma coisa, mas controladamente, sabendo que o orçamento ainda consegue ser esticado para o poder pagar
- aquelas que fazem todos apertar o cinto, mas que não cortam nas despesas e quando têm de pagar o que o orçamento não cobre vendem os anéis
Manuela Ferreira Leite, enquanto Ministra das Finanças, portou-se como estas últimas, obrigando o país a apertar o cinto, não cortando nas despesas, aumentando o défice e vendendo o país, como quem vai pôr os anéis no prego, por bem menos de metade do seu valor.
Horroriza-me a ideia, de a vir a ter como Primeira Ministra
Vamos ficar mais uma vez de tanga, pior do que já estamos.

4 comentários:

Luís Maia disse...

Pois cá estamos de novo minha querida, prontos pró protesto

MFL é aquele misto inquietante entre Salazar e Cavaco, mesclado com aquela ponta de incultura que caracteriza os grandes vultos da economia.

è malta de venda nos olhos, aquelas palas para se ver só frente a que chamam educadamente pragmatismo.

Há uma coisa importante (muito) em política determinante chama-se ideologia, por ai que passa a atitude política.

bjs

Carla disse...

com a maioria absoluta e com a desorganização interna que o PSD vive, José Sócrates conseguiu calar completamente a oposição. Tiros soltos dados por um Santana Lopes em busca do protagonismo perdido, o silêncio de Paulo Portas mais preocupado com o moreno solário ou o "branco mais branco" não há dos seus dentes, um Bloco de Esquerda que tanto prometeu e nada faz e um Jerónimo de Sousa que se serve dos sindicatos para fazer o seu trabalho de casa...mostram que a oposição que ecoa ainda é mais rosa do que outra cor qualquer (pelo menos uma vez por outra Manuel Alegre ainda diz que está vivo). Na escolha do seu novo líder, depois de Filipe Menezes ter batido com a porta, o PSD podia ter tido uma ocasião de ouro para se conseguir afirmar como alternativa viável no panorama político nacional...do meu ponto de vista não o conseguiu e é pena porque a democracia não sobrevive sem alternativas.
Manuela Ferreira Leite não é a pessoa certa, nem este é o momento certo para ela. O PSD apostou na carta mais óbvia, mas esta não será aquela que levará o partido à vitória. Associada a um período de fortes restrições, nem o seu ar sério conseguirá fazer a diferença...mal por mal as pessoas vão continuar a votar Sócrates (é mais do mesmo, só que tem o sorriso preso nos lábios).
As pessoas acreditam que MFL seja competente, que tem boa vontade, mas não a conseguem ver à frente do Governo de Portual, pelo menos não a conseguem ver como a salvadora da Pátria...o seu historial político não lhe permite isso!
Por isso tenho de concordar com a tua excepcional análise, o PSD escolheu o caminho mais fácil e mais uma vez vai pagar por isso!

Desculpa a extensão do Post e só mais uma coisinha...acho que este blog vai ser um sucesso, porque é preciso contestar e despertar as pessoas
beijos

minucha disse...

Olá Companheiro!!!

Pois é meu lindinho, mas sabes que a incompetência tem sempre um preço doloroso para o povo.
Não percebo o que vêem em MFL, ainda por cima com o seu percurso político.

Mas que o Cavaco Silva já se está a colar a ela, ou vice-versa, isso já é certo, veremos o que farão daqui para a frente e como interferirão nas eleições.

Beijinho

minucha disse...

Olá Carla

Boa análise a tua e bem mais completa do que a minha.

beijinho