17 julho, 2008

CENTRAL NUCLEAR: SIM OU NÃO?



Volta-se a falar do Nuclear, agora pela mão do Governador do Banco de Portugal.
Não estava à espera que fosse Victor Constâncio a trazer o debate para cima da mesa, ou seja para dentro da cena política.
Em teoria, e porque sei pouco sobre o assunto sou contra o nuclear.
Sabemos todos pouco sobre o assunto, porque em Portugal nunca houve a discussão séria sobre ele.
Os que são a favor, só lhe vêem qualidades, os que são contra só lhe vêem defeitos.
Para mim, é a ideia com que tenho sempre ficado, os que são a favor quase todos vão ganhar dinheiro e muito com o negócio.
O que não há dúvida é que a maior parte dos países europeus tem o nuclear. Não tem havido desastres, mas tem havido "problemas", a semana passada em França e o ano passado, se não estou em erro, em Espanha.
Acho que a discussão se deve fazer, mas fazer bem e sem demagogias, o que é difícil.
Quero ouvir quem é a favor do nuclear, e principalmente os peritos, a dizerem os prós e os contras do nuclear e quero também que é contra o explique dentro das mesmas premissas.
Só assim se poderá avaliar o nuclear.
É bom não nos esquecermos que há dezassete anos que não se constroi nuclear na Europa, que todos os países pensavam em deixar a centrais acabar o seu tempo de vida e não construir mais.
É também verdade que a Finlândia está a construir, mas ainda não se sabe o preço a que irá sair a energia produzida, nem se já fizeram contas ao custo brutal do seu desmantelamento.
Quantas centrais nucleares se teriam de construir em Portugal para valer a pena, ou pelo menos para se ficar independente do petróleo em cinquenta por cento. Porque para se produzir 10% da energia que consumimos, não vale a pena nem o custo, nem o risco.
Em quanto é que iria ficar a energia ao consumidor?
Temos ordenados passíveis de pagar a energia muito mais cara do que está?
Gostava de ficar a saber tudo isto, no dia em que se faça uma discussão séria.
Duvido que alguma vez se faça.
Se não se fizer, estarei sempre contra o Nuclear

14 comentários:

MRP disse...

eu cá já não consigo confiar nas discussões entre técnicos, especialistas e afins: fico sempre com a impressão de que os argumentos estão completamente condicionados por lóbis e interesses obscuros.

agora para saber se sou contra ou a favor de alguma coisa prefiro atirar uma moeda ao ar.

no caso do nuclear deu sim!

Claras o contestatário disse...

Olá MRP

Sorriso contente de boas-vindas!!
Nem imaginas o contente que estou por te ver por aqui.

Estás quase como eu.
Ainda gostava de dar o benefício da dúvida, mas era necessário que explicassem muito bem, o que não acredito que ninguém o faça.

Beijinho

SAM disse...

A cadela vai morrer, queres dizer-lhe adeus?

Claras o contestatário disse...

vai?
claro que quero

xistosa - (josé torres) disse...

Esses técnicos de me.... que falam no nuclear e comparam a Finlândia á minha arca congeladora, eu tratava-lhes da saúde ...

Tantas horas de SOL, que é de BORLA, pelo menos por enquanto, tantas marés ... e não há energia?

Vamos construir painéis fotovoltaicos, para quem????

Para calar os interesses do nuclear?

Como gosto que nos comparem à Finlãndia ...
talvez a noite seja igual, por ser escura ...

Claras o contestatário disse...

Olá Xistosa

Sabes, eu acho bem que se discuta o assunto, mas de uma maneira séria e não demagógica, o que neste nosso Canto é difícil e o tema também mexe com muitos interesses.

Beijinho

Funes, o memorioso disse...

Meus caros,

Uma coisa é óbvia neste momento: que as energias renováveis e limpas possam nesta fase constituir uma alternativa aos combustíveis fósseis é apenas um desejo piedoso.
Não tenho conhecimentos que me permitam pronunciar sobre a fusão nuclear que, a ser viável, parece bastante segura.
Quanto à fissão nuclear como fonte energética do futuro (penso que era a esta que Constâncio se referia), permito-me apenas recordar uma realidade evidente: o pior acidente nuclear posssível deve ser algo do tipo que ocorreu em Chernobil. As suas consequências tornam-se irrelevantes ao fim de apenas dez ou 20.000 anos. AS consequências do abuso dos combustíveis fósseis são muito mais duradouras.

Claras o contestatário disse...

Olá Funes Querido


As energias renováveis limpas, ainda estão no seu início, ainda faltam tantas....ainda se está na primeira fase de experiência das energia das ondas.
As centrais nucleares demoram dez anos a fazerem-se, e os custos são uma enormidade, ainda por cima têm sempre custos "escondidos" com a manutenção, por exemplo.
O grave são os problemazinhos que estão a aparecer com alguma frequência em países ditos avançados e que a comunicação social quase não fala deles.
Sei é que quero uma discussão aberta, e nos moldes que propus, ou serei sempre contra ela.
É o mínimo que se pode exigir e esse mínimo ninguém o fará.
Vai uma aposta?

beijinho

Terpsichore Tétis disse...

Olá!
Já não sei como devo chamá-la.
A minha resposta é definitivamente não, mas isso não lhe adianta de nada não é?
Mas querendo há-de ser possível encontrar toda a informação na Net.

Gosto muito deste seu cabeçalho - está super engraçado - aliás sempre gostei da Mafalda. Infelizmente exprime exactamente os meus sentimentos, também...

Claras o contestatário disse...

Viva Terpsichore


Minucha é o nickname familiar de Maria Francisca, mas já ninguém sabe que existe o Maria Francisca.
Fui sempre conhecida por Minucha.

Sim, a net terá com certeza, mas o que queria chamar a atenção é para as discussões tendenciosas que sempre se fazem, nunca informando ninguém.
cada qual, puxa a brasa á sua sardinha, e ficamos sempre como no início, ou seja, a saber nada.
Estou a falar da população em geral, já que querem uma "discussão Pública"
por mim, tem sido sempre não.

Beijinho

PS: a Mafalda do Quino sempre foi o máximo!

Terpsichore Tétis disse...

Ah, muito bem, obrigada Minucha,
prazer em conhecê-la. :) Óptimo saber o seu nome.

Eu não percebo qual é o problema - acho que a informação desinteressada da parte de quem informa contra, é imensa, e que tudo é bastante óbvio. Interesseira, parcial e mentirosa, é a que defende a energia nuclear.

Mas olhe o que eu queria dizer (e que não era nada discutir isto consigo- ainda bem que pensa também assim) é que estou delirante com um comentário que encontrei aqui do Funes! Já vou comentar. :) lol - até lá lol

Claras o contestatário disse...

Não sou má para discutir, acho engraçado, mas percebi qual era a sua ideia.

Fico à espera com curiosidade de saber qual deles lhe agradou assim tanto.

Beijinho

Terpsichore Tétis disse...

E aliás Maria Francisca também é um nome muito giro. Acho eu. Está entre os meus preferidos.

Claras o contestatário disse...

Nunca gostei, mas não me lembro de familiarmente alguma vez me terem tratado por Maria Francisca, por isso nunca me habituei.
mesmo profissionalmente sempre fui Minucha